Renegado Felmor #01

Texto feito pra galera que curte situações “like anime” !

– Started –

Voltava o guerreiro de uma batalha que quase havia lhe retirado à vida. Ele mal respirava, mas seus punhos continuavam serrados nas rédeas de seu cavalo Goldad, durante todo caminho de volta pra casa. Qualquer individuo digno de um cognitivo inalterado, viria que aquela criatura, não era um homem normal. Pelo tamanho de sua espada, seria necessário três ou mais homens para carrega-la, contudo suas costas e seu cavalo o resistiam. Saindo da planície e adentrando a floresta a noite já cobria-lhe o corpo, uma vegetação serrada e difusa ia aumentando a medida que o cavaleiro trespassava a mata.

O cavaleiro de repente para, me parece que ele observou algo, mas seus olhos não podiam avistar nada a mais que o negro da noite, o verde das folhas e o cinza dos troncos.

– Vocês não deveriam estar me seguindo qualquer que seja a raça ou o que querem, por mais que eu esteja ferido ainda aguento uma ou mais duas pelejas.

Algo surge do crepúsculo e diz:

– Haha, você nos considera “qualquer raça” ! E se não tivermos raça seu mortal insolente? O que iria fazer?

Outro pula das copas das arvores. Deste, dava pra visualizar os olhos vermelhos e a pele feita de pedra ou algo parecido…

– Este é seu fim Felmor, o patrão nos enviou de longe para darmos cabo a você e não acostumamos voltar de mãos vazias.

Outros seres iguais iam surgindo à medida que o dialogo continuava…

O guerreiro desce do cavalo, que imediatamente volta a galopar.

– Não sei por que vocês voltam pra esse mundo parecendo pedras de aquário. Pois bem, adiante com o plano de vocês.

O vento batia em seus cabelos soltos e pretos, agora em sua mão, empunhava a intitulada Nakrak, o fragmento sagrado do norte, espada da qual foi forjada no subterrâneo de Kaz Modam a mais de mil anos atrás. Acredita-se que as armas forjadas em Kaz Modam com o tempo ficam mais fortes. Pelo ângulo de visão, não daria para ter certeza da quantidade de inimigos. Felmor decide proteger o flanco esquerdo, do qual tinha menos habilidade e possuía um ferimento em corte que sangrava constantemente, sendo assim, poderia ser interpretado como um ponto fraco. Em alerta, inexpressivo, observava a todos, estava preparado para qualquer movimento de seus inimigos.

Até que então…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s