Tempo de reativar e mudar a Armada

As aaaaarmas soldados da Armada Nerd. Essa frase deixou saudades né povo?

Mais uma vez venho pedir desculpas aos prezados soldados de armada e dar mais uma desculpa esclarecer o porque de desativarmos a armada de novo.

Bom, além das desculpas motivos de sempre, faculdade, falta de tempo e etc. como vcs devem saber, eu to fazendo TG (tiro-de-guerra) e isso me ocupa boa parte da manha.Acordar 4:00 todo dia é dureza galera. Além disso, os métodos que nós adotamos era muito improdutivo.

Usávamos o fraps, a cada 5 min de video rendia 5GBs, um tamanho considerável pro meu HD ja esgotado, brincando gastava 20 a 30GBs por GP. Alem disso, usava o AGK (Auto gk) para a compactação. Embora ficasse muito reduzido o tamanho do video e sacrificar quase nada da qualidade, ainda sim pra minha net era quase enviavel o up.

Então houve luz, mudarmos a Armada para um método que fosse mas eficaz o que já nos era óbvio, porém não sabíamos como ainda. Por esses dias nos veio a ideia de realizar streams.

Através então do twitch tv estamos fazendo streams dos jogos que temos, atualmente eu, Forseti estou fazendo do Far Cry 3 e Assassin’s Creed IV: Black Flag, ficando lá mesmo arquivados os streams e, sem horas marcadas (quando eu tiver jogando) vcs podem ter a sorte de assistir as streams ao vivo (talvez 1 min de delay). Quando eu zerar o jogo vou fazer a review dele, pois realmente vale a pena. E por fim, quando eu e o Sr. Armada não tivermos nenhum jogo novo vamos fazer streams do LoL (nosso vicio mais duradouro dos últimos tempos) mostrando a nossa adrenalina in game, nossos cagaços, nossos apertos, nossa sorte e nossas jogadas friamente calculadas, tudo isso registrado nos anais da ArmadaNerd.

Segue o canal pra vcs nos assistirem.

http://www.twitch.tv/armadanerd

Anúncios

Monday Night Gaming – Assassin’s Creed III

As aaaaaarrrrmas soldados da armada nerd, FINALMENTE, depois de meses prometendo, aqui está mais um Monday Night Gaming, trazendo pra vocês Assassin’s Creed III, editado as pressas, e como a primeira edição minha (Forseti) não ficou muito boa. Pra quem quiser curtir a parte “boa” do video pula pra 19:00 min que é quando começa os combates.

 

https://www.youtube.com/watch?v=erqQD-7hJi4

Por onde vai o conhecimento?

cabeça 01

Se olharmos para o rosto de um individuo qualquer o que vamos observar?

Os olhos, cabelos, nariz, orelhas, cor da pele, brincos, pintas, rugas, sobrancelhas e tudo mais!

Talvez até julgar qual o sexo, de acordo com as características e utensílios que observarmos!

Se realizarmos a mais superficial das secções, a retirada da pele (derme e hipoderme) o que vamos enxergar?

Encontraremos as fáscias, músculos, nervos, glândulas, linfonodos, artérias, veias e vasos linfáticos.

E ai, não iremos mais saber se é homem ou mulher.

Todas estas estruturas são responsáveis pela arquitetura não só do rosto, mas de todos os nossos segmentos corpóreos. Estas estruturas vão estar presentes em qualquer parte do nosso corpo, agindo de acordo com os processos fisiológicos e fisiopatológicos.

Mas o que difere da cabeça? Afinal, o que temos na cabeça?

Se continuarmos as dissecações e retirarmos todas essas estruturas citadas, encontraremos uma superfície lisa, em forma de abobada, com irregulares suturas, entretanto contínuas, ligando osso por osso até formamos o crânio. Uma estrutura em toda sua complexidade, rígida, feita principalmente de cálcio.

Em sua forma compacta e esponjosa, o crânio abriga e protege o encéfalo.

– Tá bom, mas o que é isso?

O encéfalo em suas várias divisões, cada área com suas funções, possuem um componente similar. Componente similar este chamado de neurônio. Os neurônios são responsáveis por gerar e transmitir impulsos elétricos, também chamados de impulsos nervosos. As transmissões de impulsos são trocas de informações que acontecem na fenda sináptica. Trocas de informações através da química, que dependendo da substância, seja ela a histamina, epinefrina, acetilcolina, glutamato entre outros, atingimos alvos específicos.

Essas informações não só alteram nossas respostas ao meio externo ou interno. Mas também nos conectam ao meio que nos cerca, que nós da sensibilidade e a capacidade de movimentar.

E não somente capazes de sentirmos e movimentarmos, conseguimos pensar.

cabeça 13

E com o pensamento, nós crescemos. Evoluímos.

Evoluímos através do conhecimento!

Esta imagem representa não só a comunicação entre os neurônios.

Esta sinapse é a representação de como nós conseguimos crescer. Tornarmos melhores. Mais hábeis.

Inteligentes.

O conhecimento adquirimos na Universidade.

O conhecimento é imutável e nós o evoluímos dentro de nós mesmos com os estímulos, esforços e a vontade de nos tornarmos melhores.

Alexandre Batista – CobWeb

# Dissertando com Forseti # Assassins Creed BH, RV e III

As aaaarmas soldados da armada nerd, hoje, como o titulo diz, vou dissertar sobre os jogos restantes da franquia que eu disse que estava baixando e que prometia muito. Também vou usar o novo formato de dissertação que havia dito no post anterior pra melhorar a leitura da galera pois estava ficando GIGANTESCO os  reviews. Vamos lá.

Em notas de 0 a 10

Jogabilidade:

BH (8.0) RV (9.5) III (10)

Em ACBH, o motivo da nota ser essa é por causa dos roubos. A Ubi mesclou os botoes de andar rápido (não é correr) e roubo, toda vez que se topava com um cidadão nesse modo acabava roubando-o o que aumentava o nível de procurado acidentalmente. Em ACRV, com a implementação da lamina oculta de gancho aumentou significativamente a quantidade de movimentos em combates e escaladas incluindo até mesmo um modo de tirolesa entre telhados. Em ACIII a quantidade de movimentos se tornou absurda, no que diz a escalada, até onde joguei diminuiu drasticamente em relação a BH e RV. Mas os combates… Mesmo o Sr Armada, difícil de se convencer a jogar algum jogo que eu gosto (ele sabe que é verdade) ao ver uma palinha de 40 segundos de combate se surpreendeu com o realismo in game.

Gráficos:

BH (9.0) RV (10) III (10)

Bom, na questão gráfica, tomei a liberdade de inserir as roupas de época ao quesito, bem como a arquitetura das cidades pois o gráfico em si não teve grandes alterações.

Em ACBH, as roupas não mudaram muito em relação ao ACII, embora as armaduras parecem melhor elaboradas, detalhadas e tudo mais, a arquitetura pouco mudou e as vestes civis quase não sofreram alterações.

Em ACRV surpreendeu no que diz ao quesito abordado acima. Toda a arquitetura, extremamente condizente e realista (imagino eu) à Constantinopla no ano de 1511 (ou Istambul), bem como as vestes dos assassinos e dos guardas (esta sim, os janízaros com suas máscaras negras e os chapéus com uma estrutura semelhante a chifres, encontrar um na rua e ser atacado era problema, foda matar) e os saris, desde os mais simples da plebe, aos mais elaborados, coloridos e adornados dos burgueses. Alem disso, o gráfico no que diz respeito ao rosto dos personagens, melhorou drasticamente. Primeiro tirou aquela cara lisa feiosa do Desmond do Ezio. Segundo, que chega o peso da idade para o nosso querido Ezio, as rugas, os poros, a barba, extremamente realistas.

Em ACIII, a arquitetura não é tão surpreendente, afinal, já é um tempo mais recente, numa cultura mais popular, pra ser exato, 1754, Boston, então, as casas são bem parecidas com aquelas casinhas americanas dos filmes da globo (é pra acabar) com sótão e aquela coisa afrescalhada toda. Porém as roupas, são extremamente condizentes, desde os casacas vermelhas (guarda britânica) e os penteados e tudo mais. Além é claro, do gráfico “fino”, no que diz respeito ao rosto dos personagens, maior detalhamento das barbas (maior quantidade de pelos ao invés de um borrão) além do aprofundamento no que diz respeito aos traços herdados de seus antecedentes históricos, como Haytham Kenway (O Templário do ACIII) ter um traço extremamente condizente com sua origem Britânica(rosto quadrado, queixo largo, nariz maior, lábio fino, voz mais grave, a beira da falha ou rouquidão)

Som

ACBH (x) ACRV (7.0) ACIII (8.0)

No que diz respeito ao som de ACRV, o som da lamina oculta com gancho é bem realista, os sons de combates também, mas o que peca, como nos outros jogos, é uma trilha sonora consistente, a musica é geralmente baixa e só se torna alta o suficiente para percebê-la durante combates e sincronizações em torres.

Em ACIII, não recebe nota maior pelo mesmo fato, porém, em combate a musica fica ótima (mas até agora eu percebi que é só uma) e o barulho dos tiros poderia ser mais grave (não sei porque, mas até hoje, o melhor barulho de tiro de mosquete e canhão que eu ouvi foi em AoE III)

Sistema:

ACBH (10) ACRV (10) ACIII (9.5)

Em ACBH, aconteceu exatamente o que eu queria que acontecesse, foi melhor explorado o sistema de gerenciamento de vila, mas dessa vez na proporção de uma cidade inteira (Roma), embora sejam as mesmas lojas, o fato do numero delas ter aumentado consideravelmente já tá valendo. Conta também com um sistema de assassinos primitivo (em relaçao a ACRV), onde é possível upa-los e equipá-los de certa forma.

Em ACRV mudou a loja de artes para uma livraria, o sistema de uso da lamina oculta com gancho permitiu uma gama enorme em escaladas e assassinatos, como atrasar um guarda tampando-o no chão (até se levantar você pode ir atacando outros) e em esquinas de casas onde há algum lampião (aqueles que ao segurar você faz a curva) foi possível dar-lhe uma “ganchada” e aumentar consideravelmente seu salto em linha reta (ao invés de fazer a curva). Conta com um sistema de assassinos mais complexos, que podem ir até o nível 15 e protegem, se assim forem designados, os esconderijos dos assassinos alem da possibilidade de dar-lhes capuzes e mascaras (gostaria que o Ezio pudesse usar uma máscara também =/ )

Em ACIII, até onde joguei, o sistema tático (mapa) diminuiu drasticamente, se reduzindo a apenas uma loja (ainda não o joguei o suficiente para saber se há algo a mais para frente), porém, em contrapartida, o sistema de combate aumentou na mesma proporção devido ao fato de ter recriado (perdido desde ACI) a sincronia entre jogador e movimento das personagens como o sistema de defesa modificado (agora segurar o “E” botão padrão de defesa, resulta no desvio do golpe, pressioná-lo no meio do golpe oponente, bloqueia, e ao atacar durante bloqueio, contra-ataca) e o sistema multi-combo onde é possível, se dois guardas atacarem simultaneamente, bloqueando 1 e o contra-atacando imediatamente, mostra a sequencia de movimento para matar ambos.

Edit1: Errata: eu não havia jogado o suficiente para saber que o sistema é bem mais complexo, agora, através de quests secundarias, vc desbloqueia novos estabelecimentos em sua fazenda fazendo com que os artesãos, mineiros, caçadores, lenhadores etc etc etc. possam manufaturar itens mais elaborados e através do sistema de comboio terrestre ou naval, é possível exportá-los a outras regioes, dependendo da mercadoria e do lugar, gera o risco de ataque aos comboios e voce deve protegê-los ou perde todo o lucro

História:

ACBH (10) ACRV(10) ACIII (10)

Em ACBH, conta como o Tio Mário (tio de Ezio Auditore) morre nas mãos de César (filho de Rodrigo de Borgia, o papa do ACII) e a trama por trás da vingança de Ezio que novamente entra pra matar meio mundo antes de César.

Em ACRV, Ezio com idade aproximada de 52 anos vai atrás das chaves da biblioteca de Altair. A medida que vai encontrando as chaves, ele descobre como Altair foi como líder da guilda, seus desafetos, tendo a mulher e o filho sido assassinados pela própria irmandade e finalmente sua vingança aos 82 anos. O abandono da fortaleza de Masyaf devido a invasão mongol e sua triste morte. (pow, aquela morte pro Altair foi foda, mas paguei pau).

Em ACIII, Haytham Kenway o personagem principal do inicio do jogo é um TEMPLÁRIO (li direito? sim, você leu). Numa reviravolta nível supremo, você descobre que Haytam Kenway é um templário, e que é um dos ancestrais de Desmond Miles, e que seu filho, Connor Kenway será o assassino da série ACIII e iniciará uma caçada contra seu próprio pai. No processo, como os templários são de origem britânica nesse jogo, inevitavelmente você se envolve na revolução americana revivendo os momentos épicos da revolução como a Festa do Chá de Boston e o conflito de Lexington que foi o conflito armado em que os colonos começaram a se organizar militarmente (historia nível épico)

Bom, parece que fracassei no que diz respeito a diminuir o tamanho do Dissertando com Forseti, mas é impossível não falar muito nesse game, alem disso, ao menos dividi melhor o tópico no quesitos do jogo.

Guerra gigantesca em EVE Online envolve mais de 2800 jogadores

Abrindo de vez a segunda temporada da Armada Nerd, voltamos com as nossas queridas notícias no nosso site queridos amigos e eu, o Sr. Armada fui motivado por essa bela notícia para abrir com chave de ouro e encher os olhos de vocês que já jogaram jogos do gênero de lágrimas!

Imagem

Quando pensamos em uma guerra em um MMO, dificilmente vem à nossa cabeça mais do que algumas dezenas de personagens entrando em combate. Mas o acontecimento registrado por diversos jogadores de EVE Online em sites como o Reddit e o YouTube trouxe uma batalha em uma escala muito maior, digna do que vemos nas batalhas espaciais de filmes de ficção científica.

Segundo o The Mittani, uma disputa de território colocou nada menos do que 2800 naves em combate simultâneo. A guerra envolveu um total de 3161 pessoas, 262 alianças e 715 corporações na região de Asakai, durante várias horas na noite de ontem (27/01), trazendo diversas baixas para ambos os lados da disputa.

O resultado, como você pode ver no vídeo acima, é simplesmente impressionante: são tantas naves visíveis na tela ao mesmo tempo, variando de veículos de pequeno porte a super carregadores e titans, que é praticamente impossível distinguir todas entre os tiros, explosões e marcadores de personagens.

Uma guerra por acidente

Embora essa guerra épica impressione qualquer um que veja o vídeo ou as diversas fotos correndo pela internet, o mais curioso disso tudo é que a batalha não foi planejada por nenhum dos lados.

Tudo começou porque um dos operadores da corporação Goonswarm cometeu um pequeno erro, usando o comando de salto para Asakai, no lugar de fazer uma ponte pela região. Isso fez com que a nave encontrasse um enorme exército inimigo – e esse operador, no lugar de fugir, preferiu chamar reforços.

Com o tempo e a chegada de mais reforços de ambos os lados, o pequeno erro de cálculo cresceu. E assim, EVE Online se tornou palco do que foi possivelmente a maior guerra da história dos MMOs.

Créditos: Baixaki

MNG Brasil S01E02 – Gameplay de Assassin’s Creed Brotherhood – Cortesã e Aniquilamento Maroto

Vídeo

Já está no ar o atrasado MNG!

Às armas soldados da Armada Nerd, sejam bem-vindos ao segundo Monday Night Gaming Brasil. Hoje, Forseti e Sr. Armada trazem esse gameplay comentado de um dos jogos dessa maravilhosa franquia: Assassin’s Creed.